dora aventureira

Eu deitei numa rede na água

Tudo começou quando eu e minha irmã pensávamos em um destino para as férias tardias que ela teria depois de um calendário acadêmico bagunçado pela greve na universidade. Considerando possibilidades, nos deparamos com ela: a imagem das redes na água em Jericoacoara. E então basicamente eu passei a viver pelo dia em que poderia ser uma daquelas pessoas deitadas na rede na água. Até que o meu dia chegou. É tudo aquilo que eu imaginava? Sim. Minha vida foi impactada para sempre? Sim. É a melhor coisa que já me aconteceu? Provavelmente.

um retrato de realização e felicidade
um retrato de realização e felicidade

Chegar em Jericoacoara já é uma aventura. O lugar fica a uns 300km de Fortaleza e sempre que pesquisava como chegar lá lia as mesmas frases “tem que ir de 4×4”, “não tente pegar estrada sozinho”, “procure um transfer”. Acho que apenas foi possível entender a real validade dos conselhos quando estava em cima de uma caminhonete que não parava de balançar passando pelo meio de dunas e jegues selvagens em caminhos sem nenhuma demarcação, sinalização ou regras de trânsito.

A viagem é longa (na perspectiva de alguém que saiu de Fortaleza, cerca de sete horas) mas vale a pena. Jericoacoara é o lugar mais bonito em que já estive. Todo lugar que a gente olha podia automaticamente se transformar em um wallpaper do Windows, um cartão postal, uma imagem de calendário. E também é o lugar mais tranquilo em que já estive. Até na minha minúscula cidade natal não é possível andar na rua com aquela aura de tranquilidade que apenas uma vila com todas as ruas de areia cheias de turistas excessivamente queimados de sol pode te proporcionar. Se me permitem dizer, é uma ~vibe muito boa.

Começando pela recepção. Passamos apenas uma noite em Jeri (#íntima) e o hostel, escolhido meio às pressas no Hostelworld, foi uma grata surpresa. O dono chamava Gaúcho, era muito simpático e sempre pronto a ajudar, explicar as coisas e dar dicas do lugar. E ainda praticou a gentileza de nos deixar guardar nossos pertences, tomar um banho e passar o tempo até o ônibus noturno de volta confortavelmente acomodadas nas redes da varanda do hostel, muitas horas depois do check out. A gente se desacostuma com gentilezas, né? Mas que bença é a senhora gentileza. (um beijo pro gaúcho e pras outras galeras simpáticas que lá trabalhavam, se um dia voltar hostel tirol top 1 escolha de lugar pra ficar, amo vocês.)

Honrando a classe de Turistas Modo Hard, fizemos um desses passeios de buggy que te levam aos principais pontos turísticos da região. O que, no caso de Jericoacoara, quer dizer uma grande pedra furada perto do mar, uma árvore deitada pelo vento, dunas e mais dunas de areia, praias e duas lagoas de água quentinha e clarinha nas quais gênios abençoados resolveram perdurar redes. Nosso bugueiro Mateus era fluente em sertanejo universitário e agora essas memórias têm a mesma trilha sonora das festas maringaenses, com o diferencial de uma bela vista e a sensação de vento na cara e sol torrando todo o corpo. O segundo sol chegou, ele mora no Ceará e deu conta de me queimar mesmo com as camadas de protetor solar, causando o descascamento até do meu couro cabeludo. Se você tiver sorte, no passeio dá até para avistar uma tartaruga marinha. E se você tiver mais sorte do que eu, a tartaruga vai estar viva. RIP tartaruga marinha.

Depois de dois dias de intensivão de praia, turistas, um sorvetinho 10/10, uma porção de linguicinha que era sensa e areia praticamente se fundindo com a pele, voltamos para Fortaleza em uma longa e desconfortável viagem noturna que começou com muita emoção em uma jardineira sagaz nas estradas de areia e terminou em um ônibus que chegou com quase duas horas de atraso e tava com o ar condicionado tão potente que eu tentei dormir coberta com a minha toalha de banho molhada e fedida. Quando coisas boas acabam é sempre com um baque forte, coisas da vida.

Acredito que a lição que quero deixar no coração das pessoas é: se você avistar uma redinha na água, deita.

Advertisements

One thought on “Eu deitei numa rede na água

  1. E se você tiver mais sorte do que eu, a tartaruga vai estar viva.
    agstdyuisajbdufsaydiasdbsaudkasnbdhvsa

    fora isso, só posso torcer para que gaúcho leia esse post. gaúcho, se você estiver lendo isso: OBRIGADA

    Like

Comente

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s